Autor: Alexandre da Silva Schneider
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE ARTES DEPARTAMENTO DE MÚSICA

Resumo: Em meio às grandes transformações ocorridas no Rio de Janeiro no fim do século XIX e início do século XX, uma mulher surge desafiando os padrões da época. A “pianeira”, compositora e maestrina Chiquinha Gonzaga conquistou grande sucesso com seus tangos, polcas, maxixes e, principalmente, com o teatro musicado. Colégio de Senhoritas, opereta de Frederico Cardoso de Menezes com música de Chiquinha Gonzaga, estreou em 1912, um pouco antes do maior sucesso da compositora, a burleta Forrobodó. Pretende-se aqui não apenas resgatar esta obra, há muito tempo arquivada e esquecida, mas também realizar uma análise acurada abordando o contexto em que ela foi composta, discutindo aspectos musicais e questões de relações de gênero nela presentes, e destacando o importante papel da compositora para o desenvolvimento da música brasileira.
Palavras-chave: Chiquinha Gonzaga, Colégio de Senhoritas, relações de gênero, opereta, teatro musicado.

Clique aqui para baixar o texto completo