Ela nasceu Francisca Edwiges Neves Gonzaga (1847-1935) no Rio de Janeiro do Segundo Reinado, foi educada como uma sinhazinha e preparada para se tornar uma dama da corte, mas se consagrou como Chiquinha Gonzaga, musicista talentosa que contribuiu para a gênese da música brasileira.

Mulher e mestiça, enfrentou todos os preconceitos da sociedade patriarcal e escravista para se firmar como pianista, compositora, regente e, por fim, líder de classe em defesa dos direitos autorais. Pioneira, Chiquinha Gonzaga abriu alas para todas e todos, deixando seu exemplo de luta pelas liberdades no Brasil.

Destaques

Publique seu artigo sobre Chiquinha em uma revista internacional

“Comparative Cultural Studies, European and Latin American Perspectives” / Revista de Estudios Culturales Comparados, Perspectivas Europeas y Latinoamericanas

Envie até dia 15 de janeiro de 2022 Saiba +

 

Playlist Chiquinha Gonzaga

Livro Biografia

Chiquinha Gonzaga: uma história de vida, por Edinha Diniz, revisada e atualizada. Zahar 2009. Saiba +

Acervo e Arquivo

Manuscritos, imagens e documentos podem ser consultados no Instituto Moreira Salles. Saiba +

Programa na web

Falando de Chiquinha: Wandrei Braga fala com personalidades ligadas à compositora ao vivo. Saiba +

Biblioteca

Livros, revistas e publicações acadêmicas sobre a vida e a obra de Chiquinha. Saiba +

O Rio de Chiquinha

Lugares contam a história de Chiquinha na cidade do Rio de Janeiro. Saiba +

Coleção Partituras

Chiquinha Gonzaga para todos: piano iniciante ao avançado, 145 partituras, 4 livros. Saiba + ou Comprar

Acervo Digital

Acesso livre a mais de 260 partituras em nova edição com notas de Edinha Diniz. Saiba +

Chiquinha social

Acompanhe as novidades nas redes:
Playlist Youtube: ouvir
Facebook : curtir
Instagram: seguir

Minissérie em 3h

Edição Especial em 4 capítulos da produção televisiva inspirada em Chiquinha. Saiba +

Discografia

Álbuns de música (LPs e CDs) dedicados a obra da compositora. Saiba +

Maestra ou Maestrina?

Pesquisa sobre a utilização da palavra “Maestrina” pode revelar preconceito sobre as mulheres regentes. Em breve publicaremos sobre o assunto.

Foto de Chiquinha Gonzaga criança?

Não! A imagem que foi divulgada, equivocadamente, pela coluna do Ancelmo Gois,  é da cantora Eliseth Cardoso.

Chiquinha Gonzaga cantou ou tocou o Corta-jaca no Palácio do Catete?

Não! O tango Gaúcho, conhecido como “Corta-jaca”, foi tocado ao violão no Palácio do Catete pela primeira dama D. Nair de Teffé.

Chiquinha Gonzaga ficou com seu filho João Gualberto?

Não! Conforme o processo de divórcio, Chiquinha foi acusada de abandono de lar e não levou consigo nenhum dos filhos.

Chiquinha Gonzaga era branca?

Não! Chiquinha Gonzaga é afrodescendente e a cor de sua pele não era branca, como podemos notar em suas fotografias.

Chiquinha Gonzaga compôs mais de duas mil músicas?

Não! Chiquinha Gonzaga compôs em torno de 300 músicas, principalmente para piano solo e canto e piano.

Chiquinha Gonzaga era cantora?

Não! Chiquinha Gonzaga (1847-1935) foi pianista, compositora e regente, mas, a irmã de Luiz Gonzaga, também Chiquinha Gonzaga (1927-2011) foi compositora, cantora e acordeonista.

 

Últimas postagens no site

 




1999-2021 ChiquinhaGonzaga.com – Todos os direitos reservados – Editor: Wandrei Braga
site@chiquinhagonzaga.com