De Maria Adelaide Amaral baseado em argumento e pesquisa de Edinha Diniz músicas de Chiquinha Gonzaga

 

ELENCO | PERSONAGEM

(por ordem alfabética) ALBERICO SOUZA: cavalheiro 2 — espectador 3 — folião 2 — transeunte 2 — coro ANTONIO DE ANDRADE: jornaleiro — moleque das partituras — mulato 2 — bilheteiro — coro ARI GUIMARÃES: irmão das almas — mulato lustroso — velho fantasiado — dançarino do maxixe — pianista — coro CLÁUDIA REZENDE: Clorinda — jovem dama— soprano Bulioff Gualberto menino — Alice — coro CLEIDE QUEIROZ: corista — mucama 2 — jovem declamadora 1 — Zeferina — coro DINÁ DE LARA:  corista — soprano Borgui-Mano — Fany — jovem declamadora 2 — coro EDUARDO SENA: Valentim — espectador 1 — João Marques — transeunte 4 — corretor — velho 1 —Fonseca ELIAS GLEIZER: ator velho — Arthur Azevedo — folião 1 HAROLDO ACEDO: frequentador do café — garçon 1 e 2 — Hilário — mascarado 2 JAIRO ARCO E FLEXA: Jacinto — Lopes Trovão LIZETE NEGREIROS: corista — velha dama — dançarina do maxixe — coro LÚCIO DE FREITAS: Paulo Nei — Marquês — Luiz Peixoto — coro LUIZ CARLOS DE MORAES: Calado — folião 3 — João do Rio LUIZ CARLOS RIBEIRO: regente — mucama 1 — tio Visconde — Emilio de Menezes — coro LUIZ PARREIRAS: Carvalhinho — Coelho Neto — Dominó — Rui Barbosa — coro MARIA EUGÉNIA RODRIGUES CRUZ: corista — velha 2 — Sinhazinha — Marquesa — Maria (aos 12 anos) Maria (aos 17 anos) — coro MARILENA RIBEIRO: corista 2 — Dona Rosa — mulher do Calado — velha 1 — coro MIRO MARTINEZ: mano Juca — Bordallo — espectador 2 — velho 2 NELSON LUIZ: galã — cavalheiro dançarino — Pardal Maliet — transeunte 1 — Pascoal Segreto. — coro NIVALDO SANTANA: Tobias (1.° negro) — criado — negro fugido — esmoleiro — crioulo 2 — coro NIZE SILVA:  Marion — Suzana de Castera PAULO PRADO: credor — tio Barão — Dias Braga — militar — Carlos Bittencourt — coro

Regina Braga, atriz

Regina Braga, atriz

REGINA BRAGA — Chiquinha Gonzaga

REINALDO REZENDE: cavalheiro 1 — professor Mesquita — agenciador — Delamare — coro RICARDO DIAS: José do Patrocínio — negro do Lundú — crioulo 1 — Escandanhas — coro ROMEU DE FREITAS:  Machado de Assis — Gualberto moço — Barão — Quidã — Capitão do mato — coro ROSAMARIA PESTANA: senhora Oudin — dama dançarina — cantora de “D’Adelaide” — Maria (aos 30 anos) — coro RUBENS PIGNATARI: sub-delegado — conselheiro — mascarado 1 — Francisco Braga — coro SÉRGIO ROSSETTI: Palhares — Basileu — pai do jovem soldado — Carlos Gomes — coro TADEU TOSTA: maquinista WALTER CRUZ:  viajante estrangeiro — Visconde — Olavo Bilac — coro WILSON ALVES: jovem poeta — jovem soldado — Guimarães Passos — transeunte 3 — Joãozinho

Regina Braga em Ó Abre Alas 1983

Regina Braga em Ó Abre Alas 1983

Direção: Osmar Rodrigues Cruz
Assistente: Celso Ribeiro
Visual do espetáculo: Flávio Império
Assistente: Cecilia Cerroti
Adereços: Wagner Casabranca
Direção musical: Oswaldo Sperandio
Coreografia: Umberto da Silva e Ana Maria Mondini
Assistente de produção: Alessandro Memmo
Cenotécnica: Arquimedes Ribeiro
Assistente: Tadeu Tosta
Maquinistas: José Dalvino Boranga, Expedito Jacinto Chalega
Iluminotécnica: Domingos Fiorini
Operador de Luz: Luís Ricardo Oliveira e Walter Cedi
Sonoplastia: Alfredo de Oliveira Filho
Direção de cena: Claudino Martinuzzo
Contra-regra: Haroldo Acedo
Camareiras: Elvira Acedo, Catarina C. Costa Pestana, Delbides da Silva, Benedita Bueno
Fotos: Silvestre P. Silva
Cartaz: Flávio Império
Divulgação: Paulo Lara
Assistente: Theodora Ribeiro
Assessoria geral: Francisco Medeiros

Regional do Evandro

Luizinho: violão 7 cordas Pinheiro: violão base Dodô: cavaquinho Gerson: flauta, saxofone Zequinha: pandeiro Silvio Modesto: surdo Evandro: bandolim
Piano em “off’ — solista Clara Sverner — gravação Angel

Regina Braga em Ó Abre Alas 1983

Regina Braga em Ó Abre Alas 1983

PREMIAÇÃO

PRÊMIO MOLIÈRE:
Melhor texto: Maria Adelaide Amaral
PRÊMIOS MAMBEMBE; GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO E APETESP:
Melhor cenografia: Flávio Império
Melhor figurino: Flávio Império
PRÊMIOS MOLIÈRE E GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO
Melhor atriz: Regina Braga

Regina Braga em Ó Abre Alas 1983

Regina Braga em Ó Abre Alas 1983

Fonte: http://www.flavioimperio.com.br/