CARLOS GOMES

Publicada c. 1880 por Narciso, Artur Napoleão e Miguez, fazia parte da série Alegria dos Salões, segunda coleção das mais célebres valsas para piano, ao lado de outras composições suas como Plangente, Desalento e Ismênia. É curioso observar que era o início da carreira de Chiquinha Gonzaga e essas suas valsas já eram tratadas como célebres. Outra curiosidade diz respeito ao período provável de publicação, pois o ano de 1880 assinala a morte de seu protetor, o flautista e compositor Joaquim Antonio Callado, e a visita ao Rio de Janeiro do maestro Carlos Gomes, residente na Itália. Mais tarde, em 30 de agosto de 1889, na grande festa artística com que Chiquinha Gonzaga homenageou Carlos Gomes no Imperial Teatro S. Pedro de Alcântara, esta valsa foi executada por orquestra. Por ocasião da morte do maestro, a compositora voltou a dedicar-lhe uma valsa, Saudade, mas a manteve inédita em seu acervo.

Edinha Diniz, 2011

download das partituras

 

  Parceria Institucional Produção Patrocínio
Lei de Incentivo à Cultura Instituto Moreira Salles Sociedade Brasileira de Autores Integrar Produções Culturais e Eventos EMC Natura Ministério da Cultura