Pioneira digitalizada (Correio Brasiliense)

Três operetas de Chiquinha Gonzaga serão restauradas e disponibilizadas

As músicas estarão no site do Acervo Digital Chiquinha Gonzaga e e poderão ser montadas tal qual foram concebidas para os novos públicos

Gabriel de Sá

Chiquinha Gonzaga (1847—1945) é uma das principais compositoras e pianistas brasileiras, considerada a primeira chorona do país. Mesmo assim, a vasta obra erguida por ela ainda não é completamente conhecida. Isso começou a mudar em 2011, quando os pianistas e pesquisadores radicados em Brasília, Wandrei Braga e Alexandre Dias, coordenaram o Acervo Digital Chiquinha Gonzaga, que restaurou e disponibilizou mais de 300 partituras da artista em um portal em homenagem a ela (www.chiquinhagonzaga.com.br).

A história ganha agora novos capítulos. Ainda faltavam cerca de 50 operetas musicadas por Chiquinha, a maioria desconhecida e inédita. Três delas virão agora a público, a partir de prêmio recebido em um edital de acervos digitais da multinacional norte-americana EMC Corporation. Concorrendo com diversos países, os brasileiros, acrescidos de Douglas Passoni, inscreveram o projeto e ficaram entre os sete finalistas — únicos latino-americanos. Os nomes foram para votação popular, e a turma de Brasília ficou em segundo lugar: receberá 10 mil dólares para a empreitada.

As operetas, ou o que hoje pode ser chamado vulgarmente de musical, eram peças de teatro originais, com composições igualmente próprias. As três de Chiquinha revitalizadas serão colocadas no site e poderão ser montadas tal qual foram concebidas para os novos públicos. O Material original está no Instituto Moreira Salles.

Para Wandrei Braga, esse material mostra que Chiquinha foi pioneira também em adentrar o mercado dos compositores de teatro, até então dominado pelos homens. “Ela trabalhou em dezenas de peças, e em cada uma há várias músicas. Esse resgate nos ajuda a conhecer uma parte importante da cultura brasileira” , acredita ele. “Foi uma grande vitória. Havia dez países concorrendo, com documentos históricos importantes”, diz Wandrei, “e Chiquinha brilhou no meio deles”.

Fonte: Correio Brasiliense, 07/08/2013

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2013/08/07/interna_diversao_arte,381134/tres-operetas-de-chiquinha-gonzaga-serao-restauradas-e-disponibilizadas.shtml