Autora: ELIANE REGINA CRESTANI TORTOLA

Tese apresentada à Universidade Estadual de Maringá, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física – UEM/UEL, na área de concentração Práticas Sociais em
Educação Física, para obtenção do título de Doutor(a).

Orientadora: Profa. Dra. Larissa Michelle Lara

RESUMO: Esta pesquisa objetivou analisar a construção discursiva acerca do corpo das mulheres em obras musicais de Chiquinha Gonzaga, no intuito de identificar regularidades, rupturas e discursos de resistências resultantes de objetivações do feminino. Especificamente levantou-se as condições de possibilidades em que as obras de Chiquinha Gonzaga foram produzidas, com recorte para o corpo das mulheres a partir do campo enunciativo do repertório musical da compositora, entre as décadas de 1880 a 1930. As canções em que emergem o discurso sobre o corpo das mulheres foram elencadas, cuja análise culminou no entendimento de como a objetivação de corpo aparece, por meio da descrição das regularidades e rupturas dos enunciados e sua relação com a objetivação de feminino na contemporaneidade. O plano de investigação contou com as orientações da Análise do Discurso (AD), a partir dos pressupostos foucaultianos, os quais permitem olhar para um determinado seguimento, iluminando uma dada compreensão sobre um saber, em que o poder circula e é visibilizado, favorecendo a articulação entre linguagem, corpo e história. Após a leitura de todas as obras de Chiquinha Gonzaga disponibilizadas no site oficial da maestrina, foram eleitas 33 canções, sendo 18 delas integrantes de peças de teatro e 15 de canções avulsas, que constituem nossa série enunciativa. Para a análise, foram mobilizados os conceitos de enunciado, dispositivo, objetivação, relações de poder, acontecimento, ruptura, regularidade e resistência. O desdobramento dessa pesquisa deu-se na construção do saber sobre um dado objeto – o corpo das mulheres – disperso no acontecimento determinado pela popularização da música brasileira em Chiquinha Gonzaga, cujas descontinuidades na história e as práticas discursivas culminam no enunciado que constitui o discurso acerca desse corpo. Para a organização dos resultados, recorremos à ferramenta “trajeto temático”, proposta por Charaudeau e Mainguenau (2008) e Guilhaumou e Maldidier (1997) o que nos levou à percepção da objetivação do corpo das mulheres em quatro trajetos diferentes: a) corpo negro e corpo branco; b) corpo belo, recatado e do lar; c) corpo erótico; e d) corpo dançante. Constatamos que os discursos produzidos acerca das mulheres nas obras de Chiquinha Gonzaga são atravessados por dispositivos de poder, como sexualidade, aliança, confissão, religião, panóptico, ciência sexual e resistência, conduzindo-nos à compreensão de que é regular a representação de feminino a partir dos poderes exercidos sobre o corpo das mulheres, advindos dos saberes e instituições que as objetivam como belas, meninas faceiras, sinhás, morenas, mulatas, mulheres-fruto, mulheres-flor, morenas sacudidas, entre outras objetivações, além das rupturas geradoras de discursos de resistências que possibilitam a construção de experiências formativas e a reflexão das questões que envolvem o entendimento do que é ser mulher hoje e de como seu corpo foi e é objetivado em tempos históricos diferentes.  Palavras-chave: Chiquinha Gonzaga. Corpo. Mulheres. Discurso.

TORTOLA, E. R. C. The women’s body in Chiquinha Gonzaga: Between
regularities, ruptures and resistance discourses. Thesis (Doctorate in Physical
Education). Post-graduation Program in Physical Education UEM / UEL. Health
Sciences Center. State University of Maringa, Maringa, 2018.

ABSTRACT
This research aimed at analyzing the discursive construction of women ‘s bodies in Chiquinha Gonzaga’s musical works, in order to identify the regularities, ruptures and discourses of resistances resulting from the feminine’s objectivations. Specifically, the conditions of possibilities in which the works of Chiquinha Gonzaga were produced, with a cut for the women’s body from the enunciative field of the composer’s musical repertoire, between the 1880s and 1930s. The songs in which the discourse on women’s bodies emerge were listed, whose analysis culminated in the understanding of how body objectification appears by describing the regularities and ruptures of statements and their relation to the objectification of women in contemporary times. The research plan was based on the Discourse Analysis (AD) orientations, based on the Foucaultian assumptions, which allow us to look at a certain sequence, illuminating a given understanding about a knowledge, in which power circulates and is visualized, favoring articulation between language, body and history. After reading all the works of Chiquinha Gonzaga made available on the official site of the conductor, 33 songs were chosen, of which 18 are members of plays and 15 of singles, which constitute our series. For the analysis, the concepts of statement, device, objectification, power relations, event, rupture, regularity and resistance were mobilized. The development of this research took place in the construction of knowledge about a given object – the body of women – dispersed in the event determined by the popularization of Brazilian music in Chiquinha Gonzaga, whose discontinuities in history and discursive practices culminate in the statement that constitutes the discourse about of this body. In order to organize the results, we used the tool “thematic path” proposed by Charaudeau and Mainguenau (2008) and Guilhaumou and Maldidier (1997), which led us to perceive the objectification of the women’s body in four different paths: a) black body and white body; b) beautiful, modest body and home; c) erotic body; and d) dance body. We find that the discourses produced about women in the works of Chiquinha Gonzaga are crossed by devices of power, such as sexuality, alliance, confession, religion, panopticon, sexual science and resistance, leading us to the understanding that the representation of feminine from the powers exercised over the body of women, arising from the knowledges and institutions that aim at them as beautiful, sassy girls, sisters, brunettes, mulattoes, fruit women, flower women, shaken brunettes, among other objectivations, discourses of resistances that allow the construction of formative experiences and the reflection of the questions that involve the understanding of what it is to be woman today and of how her body was and is objectified in different historical times. Keywords: Chiquinha Gonzaga. Body. Women. Discourse

Clique aqui para baixar a tese