Antonio Adolfo,

pianista e arranjador, dedicou-se a música de Chiquinha na década de 1980, gravou um LP com participações especiais, entre elas, Rafael Rabello, Paulo Moura e Sivuca. Com exclusividade conversou conosco e revelou sua história com a música da maestrina.

Por Wandrei Braga, em fevereiro de 2006.

O início.

Paulo Tapajós, cantor e diretor da Rádio Nacional na década de 1920, foi quem abriu seu precioso acervo de partituras e permitiu que eu conhecesse melhor a obra de Chiquinha Gonzaga, relatou-nos o pianista Antonio Adolfo. Tapajós conheceu a maestrina, não muito, mas o suficiente para afirmar que era uma mulher de personalidade forte, contou Antonio o que ouviu de Paulo.

Antes deste contato, conhecia somente as músicas mais famosas de Chiquinha como: Abre Alas, Gaúcho, Atraente e Lua Branca.

CD Chiquinha com Jazz por Antonio Adolfo

CD Chiquinha com Jazz por Antonio Adolfo, clique aqui e compre agora.

O Trabalho

Entre umas trinta ou quarenta partituras, selecionou algumas para fazer parte do repertório de um LP, e assim gravou em 1985, um álbum chamado “Viva Chiquinha Gonzaga” com onze composições da maestrina, muitas delas inéditas. Este disco contou com grandes participações, entre elas Rafael Rabello, Paulo Moura e Sivuca.

“…fiz um trabalho diferente, gravei do meu jeito…” disse o pianista.

A emoção

Disse que a relação que existe entre um músico e a música de outro é algo profundo, que vai além das palavras escritas. Uma composição é algo profundo que alguns intérpretes conseguem sentir e reproduzir, tornando-nos cúmplices na música.

O reconhecimento

Em 1997, Antonio voltou aos estúdios e gravou o CD “Chiquinha com Jazz”, ele repete o repertório, mas a interpretação e o acompanhamento são bem diferentes. A imprensa publicou ótimas críticas sobre seu trabalho. Ganhou também o prêmio Sharp de melhor arranjador na categoria instrumental, em 1998.

A gratidão

“… sou muito grato a música de Chiquinha, sua música me proporcionou momentos de grande prazer e sucesso…”, finaliza Antonio Adolfo, um dos primeiros intérpretes a gravar discos exclusivos com músicas de Chiquinha Gonzaga.

Antonio Adolfo

foi criado num ambiente musical (sua mãe era violinista da Orquestra do Teatro Municipal do Rio de Janeiro). Começou seus estudos de música com sete anos. Aos dezessete, ja era profissional. Dentre seus professores, podemos incluir Eumir Deodato e Nadia Boulanger (Paris). Nos anos 60 teve seu proprio trio (Trio 3D) e tocou com artistas como Elis Regina e Milton Nascimento. Em 1969 Adolfo formou seu grupo Antonio Adolfo e a Brazuca e compos, em parceria com Tiberio Gaspar, músicas que obtiveram bastante sucesso, como Sa Marina, Juliana, Teletema, BR3 e outras. Suas músicas têm sido gravadas por artistas nacionais e internacionais como Elis Regina, Wilson Simonal, Ivete Sangalo, Sergio Mendes, Stevie Wonder, Earl Klug, Herb Alpert, Dionne Warwick e outros. Venceu Festivais, criou temas para novelas, fez arranjos, gravou com diversos artistas da MPB e criou sua propria escola de música no Brasil (Centro Musical Antonio Adolfo). Lançou sete livros didáticos no Brasil e dois no Exterior, além de um video-aula.

Antonio Adolfo já gravou mais de 25 discos, e alguns foram lançados também no Exterior e podem ser encontrados em algumas lojas bem como na Internet. Seus dois discos mais recentes são

Antonio Adolfo e Carol Saboia – Ao Vivo/Live (lançado em 2007)

Lá e Cá – Here and There, (lançado em 2010)

Chora Baião, (lançado em 2011) e Finas MIsturas, em 2013.

Site Oficial do pianista

www.antonioadolfo.com.br

Vídeos

Atraente

Alegre-se Viúva