V SIES 2017 Simpósio Internacional em Educação Sexual

por, Eliane Regina Crestani Tortola
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

Reflexões acerca do corpo feminino em Chiquinha Gonzaga permitem pensar a
mulher e suas práticas na sociedade carioca do final do século XIX e início do século
XX. Nas músicas de Chiquinha, o corpo feminino aparece objetivado do lugar que
ocupam as mulheres na sociedade, produzindo verdade(s) de uma dada época e
que podem ser pensadas, por meio de suas regularidades discursivas, como a(s)
verdade(s) de hoje, possibilitando as discussões de gênero no contexto escolar. O
método, de orientação histórica e arquegenealógica foucaultiana, pauta-se na ideia
de multiplicidade de interpretações admissíveis acerca dos acontecimentos
históricos e de descontinuidade. Por meio do uso de regimes e registros de tempo e
dos conceitos operacionais foucaultianos é possível pensar o corpo feminino e
perceber a maneira como um pensamento sobre a mulher é entendido em sua
relação com a verdade elaborada em culturas distanciadas por suas diferenças no
tempo. Como maneira de entender o corpo feminino hoje, busco perscrutar as
possibilidades existentes para a nossa realidade a partir de conhecimentos
historicamente construídos, repensando a objetivação do corpo feminino na tentativa
de decifrar as verdades impostas ao nosso fazer artístico, corporal e expressivo,
fomentando reflexões no campo escolar.
Palavras-chave: Música; Corpo feminino; Chiquinha Gonzaga; Escola.

Clique aqui para download

THE CHIQUINHA GONZAGA SONG AS CONTRIBUTION TO GENDER
DISCUSSIONS AT SCHOOL

Reflections about the female body in Chiquinha Gonzaga allow thinking woman and
practices in Rio de Janeiro’s society end of the nineteenth century and early twentieth
century. In Chiquinha’s songs, the female body appears objectified from the place
that women occupy in society, producing truths of a given epoch and can be thought
through their discursive regularities as the truth (s) today, enabling gender
discussions in the school context. The Foucaultian method of historical and
archaeological orientation is based on the idea of a multiplicity of permissible
interpretations of historical events and discontinuities. Through the use of regimes
and records of Foucault’s time and operational concepts it is possible to think of the
female body and to perceive the way a thought about women is understood in its
relation to the truth elaborated in cultures distanced by their differences in time. As a
way to understand the female body today, I seek to investigate the possibilities that
exist for our reality from knowledge historically constructed, rethinking the female
body objectification in an attempt to decipher the truth imposed on our making art,
body and expressive, stimulating reflections on School field.
Keywords: Song; Female body; Chiquinha Gonzaga; School.