As biografias de Chiquinha Gonzaga: uma leitura crítica

Autor: Adriano Luiz Paraizo, graduando em História, FESBH

A partir da análise de três biografias da compositora brasileira Francisca Edwiges Neves Gonzaga (1847-1935), conhecida como Chiquinha Gonzaga, pretende-se com esse artigo a compreensão do processo de construção de sua imagem, tendo a perspectiva de escritores como Mariza Lira (1939), Edinha Diniz (1984) e por fim Dalva Lazaroni (1999). Essas biografias, escritas em diferentes épocas do século XX, contribuíram para a formação de uma imagem que oscila entre os estereótipos da vítima e da heroína. Através de um estudo das biografias, de referenciais teóricos sobre o uso da biografia na história, pretende-se refletir sobre o tipo de abordagem que as biógrafas realizaram sobre a vida da pianista brasileira.

Baixar texto completo  

3 Comments

  1. nossa, muito bom seu trabalho.. parabéns!

    Reply
    • Agradecemos Luiza, volte sempre. Estamos a disposição.

      Reply
  2. Parabéns ao autor do trabalho. Excelente identificação que ele fez a cerca do tempo que as biografias da compositora brasileira foram escritas.

    Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado


3 + = 8

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>